SOBRE NÓS

NOSSO MANIFESTO

Segunda capital mais populosa do Brasil, o Rio de Janeiro construiu-se historicamente como referência política, econômica e cultural para todo o Brasil, sendo conhecida mundialmente pela sua beleza e como um polo de turismo do país. Apesar do seu protagonismo, a cidade conviveu nos últimos anos com um gradual processo de deterioração, o que se dá em grande parte pela falta de políticas públicas que dialoguem com o perfil socioeconômico do município. O título de Cidade Maravilhosa, que data do início do século passado, sempre descreveu perfeitamente o Rio de Janeiro em termos de beleza e de cultura. Quando pensamos em termos sociais, todavia, a desigualdade sempre reinou, impedindo que todos pudessem desfrutar igualmente de suas virtudes.

Dado o cenário de recursos escassos, onde a alocação de verbas dos contribuintes para determinada política implica deixar de investir tais recursos para outros fins, é necessário que haja uma avaliação rigorosa das políticas públicas implementadas e o uso de evidências no desenho de novas políticas, de forma a alocar os recursos da maneira mais eficiente em termos de retornos sociais. Nesse sentido, é importante estar claro qual problema determinada política busca resolver; como ela funciona e a que custos; se ela é a melhor alternativa frente ao problema identificado; e quais os resultados de sua implementação. A prática de avaliação de políticas públicas com suficiente rigor, entretanto, é ainda relativamente recente e rara, o que incorre na implementação de programas muitas vezes sem embasamento empírico, mas ideológico.

Paralelamente, em um país onde somente 16,5% da população possui ensino superior completo (SIS IBGE, 2019), percebe-se um gradual distanciamento entre as conclusões do ambiente acadêmico e as da sociedade civil, afastando as evidências científicas do debate sobre políticas públicas do país. O uso de jargões, a desconsideração da vivência e opiniões dos cidadãos e a falta de iniciativas que divulguem o conhecimento científico das universidades agem como catalisadores para esse afastamento.

A partir deste cenário, nasce a Iniciativa RioMais. Idealizada como um laboratório de políticas públicas, nosso objetivo é contribuir para a retomada socioeconômica do município do Rio de Janeiro. Na prática, nossa missão é municiar os formuladores de políticas públicas com alternativas baseadas em evidências, qualificar o debate municipal e aproximar os cariocas de uma cidade mais desenvolvida e inclusiva.

MEMBROS ASSOCIADOS

Conheça o time que quer transformar o Rio de Janeiro

Arthur Maurício

Um dos idealizadores da Iniciativa RioMais. Formando em Economia pela UFRJ e certificado em Análise de Dados para Políticas Públicas pela Universidade de Chicago. Possui experiência profissional em consultoria estratégica de gestão pública e políticas públicas.

Bernardo Duque

Um dos idealizadores e atual Presidente da Iniciativa RioMais. Economista pela PUC-Rio com intercâmbio acadêmico na Universidade de Leeds. Tem experiência profissional em consultoria estratégica de gestão pública e em consultoria econômica com foco em infraestrutura e políticas públicas. Possui interesse na área de segurança pública.

Lucas Antoun

Economista e mestrando em Políticas Públicas pelo Instituto de Economia da UFRJ. Um dos idealizadores e atual Diretor-Executivo da Iniciativa RioMais. Foi líder de organizações do terceiro setor com atuação na cidade do Rio de Janeiro. Possui experiências profissionais no setor de energia (com foco em gás natural e energia elétrica) e trabalha com Regulação, Relações Governamentais e Políticas Públicas.

Ana Pessanha

Mestranda em Economia e Política do setor público na EAESP/FGV, Ana é graduada em Economia pela UFRJ. É co-autora dos livros “Maravilhosa para todos: políticas públicas para o Rio de Janeiro” e “Igual-Desigual: História e Economia das Desigualdades antes, durante e após a pandemia”. Atualmente é assistente de Projeto na rede A Ponte e Vice-Presidente da Iniciativa RioMais.  

Manuel Faria

Formando em Economia pela PUC-Rio. Possui experiência profissional em consultoria econômica nas áreas de infraestrutura e politicas públicas.

Ana Ricci

Advogada. Formada em Direito pela UFRJ. Cursando MBA em Planejamento Tributário Estratégico na PUC-Rio. Cursando Pós-Graduação em Imersão em Prática Processual Civil. Tem experiência em liderança no terceiro setor.

Maria Oaquim

Mestranda em Economia na PUC-Rio e formada pela mesma universidade. Trabalhou em projetos acadêmicos na área de Economia do Trabalho, Desigualdade de Gênero e Crime e em avaliação de políticas públicas relacionadas à Violência de Gênero.

Tatiane Limani

Formada em Design pela ESDI/UERJ. Possui experiência profissional no desenvolvimento de projetos de comunicação visual, design editorial e de interfaces para consultoria estratégica de gestão pública.

Pedro Landeira

Formando em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela PUC-Rio com experiência em gerenciamento de redes sociais, marketing e planejamento estratégico.

Wendell Caldas

Formado em Publicidade e Propaganda, porém, apaixonado por cinema e política. Fundador do blogdeq.com, blog focado em conteúdos sobre política em uma linguagem acessível. Com experiência em redação, planejamento e gerenciamento de mídias e comunicação de empresas.

João Pedro Oliveira

Graduando em Relações Internacionais pela PUC-Rio. É assistente de pesquisa na Emory University (Atlanta, EUA), já tendo exercido o mesmo cargo no IPEA e no Departamento de Economia da PUC-Rio. Possui experiência em programação; pesquisa difusão de desinformação em processos eleitorais.

Juliana Oliveira

Mestre em Políticas Públicas e Sociais pela LSE (London School of Economics) e bacharel em Economia pela PUC-Rio. Atualmente, trabalha como Assistente de Pesquisa no Centre for Economic Performance da LSE, na área de crescimento econômico. Já estagiou no Escritório do Secretário-Geral da ONU, em Nova York, e em consultorias de gestão e estratégia no Brasil, com foco em administração pública.

Fábio Maciel

Economista pela UFRJ,  mestrando pela UFF. Interesse em mercado de trabalho, desigualdade, pobreza e meio ambiente. Contribuiu na criação de programa de governo municipal  na área de assistência social. Experiência com gestão de organizações do terceiro setor.

Stela Teles

Graduanda em Ciências Econômicas pela UFRJ. Possui experiência com dados públicos de Comércio Exterior e Investimento.

Daniel Grimaldi

Formado em economia pela UFRJ e mestre pela FEA-USP. Trabalhou por quase 10 anos como economista no setor público federal, primeiro no IPEA e depois no BNDES. Durante esse período, desenvolveu diversos projetos de avaliação de políticas públicas, em temas que vão de educação primária a grandes projetos de infraestrutura. Desde 2019, cursa PhD em políticas públicas na George Mason University, pesquisando o impacto de restrições de crédito para o crescimento econômico.

Beatriz Vasconcellos

Mestranda em Administração Publica e Desenvolvimento Internacional pela Harvard Kennedy School. Suas experiências profissionais incluem passagens pelo Bloomberg City Initiative, Ministério de Tecnologia do Togo, Rwanda Development Board e Eleva Educaçao. Ela também conduziu um estudo sobre o diagnóstico de crescimento econômico para a cidade do Rio. Beatriz é formada em economia pela FGV-RJ.

MENTORES

Especialistas que incentivam e contribuem com o direcionamento da iniciativa

A RioMais é uma iniciativa apartidária e sem fins lucrativos que conta com os seguintes objetivos sociais:

01. Redução das desigualdades e aumento do bem-estar da população: Promover o desenvolvimento econômico e social, o combate à pobreza e a defesa da universalização do acesso a serviços públicos de qualidade, como saúde, educação, cultura, mobilidade urbana e segurança, reduzindo as desigualdades de oportunidade em busca da efetivação dos direitos sociais e do aumento do bem-estar da população;

02. Diversidade social e pluralidade de ideias: Promover o debate, a difusão do conhecimento baseado em evidências, o acesso à informação e o desenvolvimento de novas tecnologias, a fim de estimular a inclusão e a participação ativa da população na criação e fiscalização de políticas públicas locais;

03. Estado eficiente e fiscalmente responsável: Promover a defesa do Estado eficiente e fiscalmente responsável, a fim de estimular o aperfeiçoamento de mecanismos de transparência e um ambiente de negócios que garanta segurança jurídica e seja favorável à atração de investimentos, valorizando as vocações econômicas locais;

04. Colaboração com o surgimento de talentos: Promover e incentivar novos pesquisadores e empreendedores, por intermédio de rede de compartilhamento de estudos e projetos baseados em evidências;

05. Democracia participativa: Promover e estimular a consolidação de uma sociedade mais justa, ética, pacífica e democrática, incentivando o pleno exercício da cidadania, dos direitos humanos e de outros valores universais, favorecendo, sobretudo, a inclusão social;

06. Valorização da cultura: Promover a cultura, inclusive com a realização de projetos culturais enquadrados nas leis federais, estaduais e municipais de incentivo à cultura;

07. Defesa do meio-ambiente: Promover a defesa, a preservação e a conservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável;

08. Promoção de pesquisa e inovação: Promover e apoiar estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos que digam respeito às suas demais atividades estatutárias.